Publicações

Home-office

COMO CONTROLAR DESEMPENHO E PRAZOS NO TRABALHO EM HOME OFFICE?

08 mar 2021

Por Beneditto Marques.

A pergunta surge após as mudanças impostas pela pandemia, que acelerou um processo que já vinha se desenvolvendo lentamente: o Home Office. Por isso, há uma preocupação em manter a comunicação direta entre líderes e funcionários, como um dos principais fatores para uma gestão eficiente, presencial ou a distância.

Assim que a crise sanitária demonstrou seu potencial de transmissibilidade e letalidade o mercado de trabalho respondeu com um certo repertório de soluções iniciais, dentre elas o home office. Agora, as organizações estão diante do desafio de encontrar formas para aumentar e dar celeridade às adaptações, para poder garantir que as pessoas que estão vivenciando essa nova experiência, alcancem maior produtividade neste novo formato de trabalho.

Não podemos esquecer que mesmo reconhecendo que o modelo já vinha sendo praticado por algumas organizações, deve-se atentar que essa realidade ainda não estava implantada em sua plenitude, de forma irrestrita e que, neste novo cenário ao qual foram inseridos involuntariamente, os colaboradores estarão trabalhando sob muita pressão.

O que foi uma experiência de alguns num passado remoto, o novo contexto aponta os desafios de hoje, que estão relacionados à gestão total de equipes em ambientes virtuais, longe do relacionamento presencial, o que traz novas questões para a liderança:

– Como engajar as pessoas? Qual será a qualidade do trabalho das equipes? Deve-se controlar o expediente? Como monitorar o desempenho?

As perguntas são inquietantes, mas pertinentes, por esta razão, cinco são pontos principais que devem nortear esse novo modelo de gestão digital:

1) Prioridade às pessoas
Para entender como os profissionais estão, se em sua plenitude física e mental, é preciso mapear suas reações ao momento para poder estudar soluções que neutralizem ou suavizem os impactos causados. É muito importante na gestão dos trabalhadores virtuais, não só conhecer, como aprofundar esse entendimento, para avaliar quanto os impactos da mudança foram significativos no ambiente da casa e na produtividade dessas pessoas que trabalham a partir dela. Antes de implantar controles ou pressionar por maiores e melhores resultados, as empresas devem entender as rotinas pessoais e profissionais desses funcionários, suas necessidades, sua motivação e inseguranças neste novo cenário, para desenvolver formas de tranquilizar as pessoas e garantir a produtividade.

2) Cultura de Alta Confiança
Equipes que trabalham com alta confiança atingem desempenho e resultados significativamente melhores que aquelas que trabalham com baixa confiança.

A partir da saída desses trabalhadores de um escritório todo aparelhado, para o âmbito de seus recursos caseiros, com certeza criou-se uma situação de insegurança operacional, somada à falta de suporte tecnológico e ao apoio direto e presencial da gestão da empresa. É preciso compensar esse distanciamento, com ações de contato constantes, para assegurar a alta confiança no trabalho em novo cenário. Portanto, mais relevante do que nunca, a cultura de alta confiança consegue mais engajamento, resultados com maior velocidade e menos custos, ao melhorar o ambiente de confiança, que é uma via de mão dupla entre os líderes e/ou empresa e os colaboradores.

3) Foco na comunicação e proximidade
Especialmente as lideranças e a área de RH devem ter muita proximidade com os times. Depois disso, é necessário alinhar algumas expectativas, desde horário de trabalho até o tipo de interação virtual que a pessoa pode ter. Além disso, proximidade gera empatia e possibilidade de acomodar eventuais demandas individuais.

Mais do que nunca, as organizações precisam se comunicar diretamente com os seus colaboradores para entender como eles estão se mantendo conectados, como estão trabalhando e como têm recebido suporte – questões que têm impacto direto nos resultados. Além disso, os colaboradores no sistema remoto precisam sentir o interesse e proximidade de seus líderes e gestores da empresa, reforçando seus elos de segurança e vinculação com a organização. Nesse sentido, muito mais do que o simples contato dos superiores aos trabalhadores virtuais para “acompanhar resultados e desempenho”, será mais produtivo e solidificante que estes recebam contatos de vários setores da companhia, para socializar e promoverem a aproximação pessoal.

4) A importância do acompanhamento
Sim, o acompanhamento é crucial para auxiliar os líderes na gestão à distância. Manter interações diárias rápidas para realização de checkpoints, definição e monitoramento de metas de curto, médio e longo prazo, reuniões curtas com as equipes toda semana, painéis com indicadores e revisões frequentes dos objetivos do time, são ações que propiciam maior controle de desempenho operacional das atividades à distância, bem como reforçam os laços entre as equipes e seus líderes. O monitoramento do trabalho virtual, quando precedido de maiores cuidados com o lado humano dessa relação, costuma apresentar resultados muito mais significativos e sustentáveis, porque representam o engajamento de ambos os lados.

5) Preservar e agir com senso de propósito
Manter o senso de propósito certamente é um dos pontos mais importantes na relação com o trabalho remoto, uma vez que é ele que norteará as ações individuais, convergindo para um conjunto de objetivos e metas conjunturais das organizações e auxiliará a construção de um sentimento de pertencimento coletivo fundamental e potente para o contexto atual em que todos estão distantes uns dos outros, mas todos deverão saber, acreditar e agir no senso de propósito.

Apesar de existirem bons programas de rastreamento, controle de produtividade, detecção de distrações, entre outros para organizar e garantir as entregas e prazos, é preciso ainda medir o item mais importante no processo de trabalho: o engajamento das equipes, que demonstra toda confiança, interesse organizacional e senso de propósito das equipes remotas. Esses são os fatores críticos do sucesso da produtividade das organizações em trabalho à distância.

Gostaria de saber mais sobre este e outros assuntos de empreendedorismo e receber orientação de profissionais que possam auxiliar a ampliar sua visão do negócio?

Quer mais detalhes?

Fale com Beneditto Marques (16) 98129-2300 – E-mail: atendimento@isecorp.com.br